3 de dez de 2013

Casa Schneider

Quase todo dia dou de cara com textos e vídeos reivindicando a mesma coisa: menos botões, mais coração; menos redes sociais, mais olho no olho; menos internet, mais #vidareal.
Eu também acho que todo mundo tem que ficar de olho pra não perder o time. Mas, pra falar a verdade, acho que por mais eletrônicos que nos cerquem nenhuma inovação tecnológica é capaz de superar ou mesmo substituir a maior de todas elas: eu e você. A inovação somos nozes =) Eu vejo a rede como um meio, não como um fim em si mesma. Foi no orkut que conheci meu marido, e namoramos quatro anos à distância a base de muito msn e gtalk. Foi na internet que aprendi a cozinhar lendo blogs e então tive vontade de ter o meu próprio. Através dele já conheci tanta gente que passou a ser fundamental na minha vida e hoje ele se tornou meu trabalho, que me permite ser mãe em tempo integral e ficar pertinho das crias.mÉ no facebook que minha família e amigos espalhados por todo o país acompanham o crescimento dos meus filhos. Não, a rede nunca me afastou das pessoas, muito pelo contrário.

Semana passada tive duas experiências que só reforçaram essa ideia, e uma delas vou contar hoje.

Pegamos a estrada rumo a Gravatá apenas na intenção de descansar a mente, relaxar com os meninos, sair da rotina. Já tinha passado a vista no site de uma pousada que achei sem querer querendo, e que me parecia o lugar perfeito. Desde o primeiro contato por email com a dona já senti que o final de semana seria, no mínimo, bem agradável. Mas foi muito muito mais do que isso.

Gunde Schneider transformou a casa de fim de semana da família em uma pousada, mas que não parece uma pousada. Parece que sempre foi a nossa casa, e que ela é sua melhor amiga de infância. A casa é linda, grande, com uma vista ainda mais linda. Poderia ser só isso e já tava bom demais. Só que a presença dela, o seu sorriso e cuidado com tudo criam uma atmosfera tão acolhedora que você não quer mais voltar pra casa. Ela que prepara o pão integral do café da manhã, e também o bolo delicioso que serviu com um café quentinho assim que chegamos. É muito amor, gente. Nenhum curso de hotelaria ensina isso, e mais uma vez eu digo: o toque ~humano~ é que faz toda a diferença.

As cadeirinhas eram dos filhos de Gunde quando pequenos, agora são parte da mobília da pousada

Aproveitamos a estadia na cidade e fomos visitar a neta-buchuda Ana, e conferir de perto o cantinho da sala mais charmosa do Brasew. Era muita conversa pra colocar em dia, pouco tempo e meninos correndo pela casa, mas foi tão bom que na volta pra pousada já deu saudade...


Voltei com a cabeça leve, coração cheio, e já planejando a volta, que espero de verdade que não demore muito...
A Casa Schneider tem site e fan page. Quem estiver procurando por um lugar especial pra descansar um pouco da correria da vida, #ficadica. 

E este post NÃO é um publieditorial =)

10 comentários:

  1. Lindo texto!!!
    Concordo com você, o mundo virtual nos aproxima de pessoas que jamais imaginariamos conhecer e incrível como elas se tornam pessoas do noss convívio, amigos...
    Assim como seu blog, que visito diariamente, e que se transformou em uma inspiração para minhas “aventuras” diárias na cozinha!!!
    Já utilizei várias receitas e idéias e apesar de alguns cortes nos dedos, "acho" que estou me saindo bem (ainda não matei ninguém, heheheheh)...
    Obrigada por tudo!
    Jana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, ainda bem que entre mortos e feridos, salvaram-se todos =) fico muito feliz em ajudar, Jana, e força na peruca que cozinha é treino! Bjusss

      Excluir
  2. Que delícia de passeio, descanso...
    O olho no olho, gosto tanto disso que basta um Márcia, amor, marcinha vamos ali que só pego a bolsa e pé na estrada.
    E pra falar a verdade preciso fazer mais, mais e mais.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownnn, tb amo Márcia, e falando nisso, quando que tu vem aqui hein????

      Excluir
  3. Olá Ju vim conhecer o Pitadinha através do blog da Ana (A casa que minha vó queria) e fiquei encantada com essa postagem <3
    Que lugar lindo...não tem cara de Resort e de Hotel super lotado e sim de casa de vó :)
    Tô precisando de um final de semana assim :)
    Beijus <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem mesmo, tem cara de gente =) Bem-vinda!

      Excluir
  4. Cheguei agora, e fiquei apaixonada! E não podia estar mais certa nas suas palavras, sou portuguesa e sem internet nunca estaria aqui a ler a comentar e a aprender com o que se passa do outro lado do atlântico. Eu não vivo em Portugal e as "redes" só me aproximam da família e amigos e também tenho um blog que, muitas vezes, é o meu escape para a solidão de quem está longe dos que mais ama. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Que belezura de texto!!!
    muito amorrrrr
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, conheço a Casa Schineider e em especial a dona da casa, é tudo que vc falou e muito mais, lugar lindo e Gunde uma pessoa maravilhosa, uma excelente anfitriã.

    ResponderExcluir
  7. Ju, sinto que você é um pouco de bruxa (na parte boa da história) hahaha, estava mesmo procurando um cantinho assim para descansar um pouco, com marido e filha e vem a informação certeira do seu blog, num to dizendo.... Já fiz meu contato e não tem vagas disponível no fim de semana que solicitei, mas iremos ver outro e assim que der, conheceremos esse paraíso.
    E o mundo virtual, aproxima sim, eu mesma quando comecei a ser leitora do seu blog e leio diariamente, amooooooo, tive a honra de lhe conhecer pessoalmente e pude ver que tudo que escreve é real. Bjusssss

    ResponderExcluir

Esta e outras receitas você encontra no www.pitadinha.com

Related Posts with Thumbnails